Tag: saúde

Óculos ajuda a prevenir problemas

P8-oculosO uso de óculos de sol vai muito além de uma questão de estilo. As lentes escuras ajudam a proteger os olhos e a pele contra os raios UVA e UVB, causadores do câncer de pele e doenças dos olhos, como a degeneração macular, que torna a visão embaçada e com uma mancha escura no centro, catarata precoce e pterígeo, crescimento sobre a córnea de um tecido fibromuscular esbranquiçado que dificulta a visão.

“Em um ambiente muito iluminado, as pupilas se contraem como uma forma de proteção contra o excesso de luz e raios nocivos. O uso de lentes escuras faz com que as pupilas se dilatem para que os olhos recebam mais luz e possam enxergar melhor, o que os deixa mais expostos à radiação solar. Por isso, o uso do acessório é fundamental, mesmo nos dias mais frios ou nublados”, explica o oftalmologista da rede de hospitais São Camilo de São Paulo, Jae Min Lee.

Para obter todos os benefícios da proteção, é preciso utilizar óculos de sol de qualidade. “Os produtos sem certificação não filtram os raios UVA e UVB. Como as lentes não têm prazo de validade, vale a pena investir em um bom acessório. Opte por lentes maiores e que fiquem mais próximas aos olhos e sempre questione sobre a presença dos filtros aos raios solares”, orienta o especialista.

O que é a celulite?

celulite

Durante o verão, as mulheres se preocupam ainda mais com as celulites, agora à mostra. A dermatologista Annia Cordeiro Loureço explica que o problema atinge cerca de 80% das mulheres e tem várias causas. “O sedentarismo, maus hábitos alimentares, má circulação, alterações hormonais e até mesmo a genética são alguns dos fatores que desencadeiam a celulite”, comenta.

A celulite é uma alteração no tecido celular subcutâneo, a gordura localizada abaixo da pele. Lá se encontram os septos fibrosos, uma espécie de divisão ou trava que liga a pele aos tecidos mais profundos. Para manter a ligação, esses septos “puxam” a pele para dentro de uma forma imperceptível. Quando há retenção de líquido ou aumento da gordura, essa área aumenta de volume e as alterações ficam mais visíveis, mostrando os furinhos ou depressões na pele, característicos da celulite. Para prevenir, é importante conhecer mais sobre o problema. Confira algumas dúvidas comuns sobre o tema:

É possível acabar com a celulite? Por se tratar de um problema causado por alterações hormonais, maus hábitos alimentares e flacidez, o quadro de celulite pode ser amenizado com uma dieta saudável, prática de exercícios físicos e tratamentos estéticos.

A celulite está ligada ao fator genético? Sim. Em algumas pacientes a predisposição genética leva ao aparecimento das irregularidades na pele. Por isso, é importante que essas pessoas adotem hábitos saudáveis para minimizar o problema desde cedo.

Roupas apertadas são um agravante? Sim. A pressão provocada pelo uso de roupas apertadas diminui a circulação de sangue na área, prejudicando o metabolismo. Com isso, há um acúmulo de líquido na região.

Alguns alimentos pioram a celulite? Sim. Uma alimentação rica em açúcar, doces, farinhas e frituras contribui para o processo inflamatório do tecido, piorando o quadro. O consumo excessivo de sal e a baixa ingestão de água elevam a retenção hídrica trazendo as ondulações na pele.

Refrigerante dá celulite? O problema do refrigerante não está no gás, mas no açúcar. Mesmo as versões sem açúcar contêm adoçantes nocivos, muitas vezes a base de sódio, agravando a retenção líquida.

As pílulas e cremes anticelulite funcionam? Sim, mas não fazem milagres sozinhos. Alguns ativos encontrados nos cremes têm o poder de hidratar a pele, o que suaviza o aspecto da celulite, além disso, estimulam a circulação. Já as pílulas, na forma de fitoterápicos, antioxidantes e fitoquímicos, previnem e tratam o problema.

Como os tratamentos estéticos combatem os furinhos? No consultório é possível realizar diversos tratamentos que estimulam o metabolismo, reduzem a gordura localizada e também tratam a flacidez, o que contribui para a diminuição da celulite.

Sem energia? O que fazer pra aguentar o pique do dia a dia

Cansado, sem energia até mesmo para fazer só o “básico”, você também está assim? Parece até uma epidemia, mas não é. Nesta hora, se encher de café, refrigerante, estimulantes ou energéticos, o que pode parecer uma boa solução, funciona temporariamente porém depois, o efeito é contrário. Dr Fábio Cardoso, especialista em medicina preventiva e longevidade, nos dá algumas dicas. Confira!

recupere-pique-60-segundos (1)

1- Alcalinize tua vida! – Chega de acidez. Sim, alimentos alcalinos, como frutas, vegetais, sementes e castanhas são mais naturais e aceitáveis ao teu corpo que alimentos não-alcalinos, como alimentos processados, carne vermelha e leite e derivados (estes promovem aumento da acidez corporal, que os teus rins terão um baita trabalho para excretar). Este processo “rouba” energia literalmente. Já alimentos alcalinos fazem o contrário. Foque nisto!

2- Consuma Brotos – O começo de tudo, a energia para crescer e lotado de vitaminas e minerais (muito mais concentrados que quando são “adultos”) é um prato cheio de energia, que é facilmente digerível, auxiliando o teu corpo no processo de acessar nutrientes e convertê-los em energia. Qualquer grão, semente ou legume pode ser consumido em forma de broto. Então o que está esperando? Alfafa, feijão, lentilha, brócolis. Isto só para falar de alguns.

3- Quer “mental power”? Então como gordura! Algo que falamos muito pouco é que a gordura é estrutural no nosso corpo: toda célula é feita em parte de gordura. Todas as membranas celulares são constituídas por gorduras- e toda a comunicação celular acontece através destas membranas. Sem a integridade delas, adeus bom funcionamento celular. Não acredita? Adivinha qual a parte do teu corpo mais “gordurosa”? o cérebro! Ele é 70% gordura. Óbvio que não estou mandando você se entupir de alimentos processados, ricos em gordura de péssima qualidade. O que você precisa são fontes de gorduras adequadas para manter você “ligado” e mentalmente energizado, protegendo tua função cerebral até de toxinas. E quais fontes: gorduras saturadas como óleo de coco, um pouco de manteiga, monoinsaturadas como azeite de oliva extra-virgem, abacate, e poliinsaturadas como as fontes de ômega 3 dos ácidos graxos provenientes de peixes como sardinhas, salmão (os selvagens são melhores) atum, entre outros. Gordura boa faz bem, é necessária, não se pode evitar. É só escolher as certas.

4- Coma alimentos crús com maior frequência, pois teu intestino agradece. E se ele trabalha bem, você vira outra pessoa, muito mais disposta, com mais energia e melhor humorado. Por quê? Quando cozinhados, vegetais, frutas e sementes perdem parte das suas enzimas, que nos auxiliam no nosso processo de digestão. A digestão é um processo que gasta muita energia, e sem as enzimas adequadas o processo digestivo fica lento, desconfortável, e “gastador”, além de sugar tua energia, claro. Uma salada, metade do teu prato e pronto!

5- Hidrate-se- Desde que acorda, e como estamos falando de te acelerar com alimentos, vamos pegar uma dica da Medicina Ayurvédica: beba toda manhã, em jejum, um copo de água com o suco de 1 limão. E se quiser, repita 30 minutos antes de cada refeição do dia. Esta combinação ajuda a acordar teu corpo, teu sistema de filtragem renal, e sua digestão, pois estimula a produção enzimática necessária para os processos digestivos. Eita azedinho bom!

6- Quer energia? Então se mantenha em movimento, gaste! Fomos feitos para estar em movimento seja ele físico ou mental. Ficar parado fisicamente influencia sim a parte mental. Levante, dê um pulo, se estique, respire fundo, dance. Enfim, coloque-se em movimento. Tua cabeça irá te seguir.

Como lidar com o bruxismo

 

bruxismoA vida moderna tem resultado em um número sempre crescente de pessoas ansiosas e estressadas. Mas, enquanto muitos se recuperam durante uma boa noite de sono, outros sofrem ainda mais com episódios de bruxismo – uma das disfunções da articulação temporomandibular (ATM) em que se range e aperta os dentes mesmo sem perceber, principalmente durante o sono (e que eu sofro demais). O problema já atinge uma em cada dez pessoas, está se tornando cada vez mais comum e tem afetado, inclusive, adolescentes. Até mesmo durante o dia, alguns pacientes relatam episódios em que ficam involuntariamente ‘apertando’ a mandíbula. E esse é meu caso. Por mais que eu tente, me pego fazendo o movimento sem querer.

De acordo com a cirurgiã-dentista Katia Regina Izola, os dentes se formam em três camadas principais: polpa (essa é a parte que dói, porque abriga nervos e vasos sanguíneos), dentina (camada intermediária que protege a polpa), e esmalte (camada externa e dura que reveste os dentes). Quem sofre de bruxismo – e ainda não reportou o problema para o cirurgião-dentista – está mais vulnerável a sofrer desgaste em determinados pontos do esmalte e da dentina, pondo em risco não só o sorriso, como o formato do rosto também. Dor no maxilar, dor generalizada na face, dor de cabeça, dor de ouvido, perturbações no sono, tensão e rigidez nos ombros também são sintomas comuns em quem sofre de bruxismo. Socorro!!!

“Em casos graves, o paciente pode apresentar estalos ao mexer a boca, seja para falar ou para se alimentar. Até por isso, com o tempo, a alimentação pode se tornar difícil e desencadear outros problemas de saúde”, diz Katia. Além de um tratamento ortodôntico convencional, que impedirá o contato dos dentes superiores com os inferiores durante o sono, a especialista diz que pode ser necessário fazer uso de anti-inflamatórios e ansiolíticos prescritos por determinado período, assim como atividades terapêuticas ou esportivas para aliviar o estresse.

A população feminina – com sua jornada dupla ou tripla – ainda é a mais afetada, porque tende a somatizar mais os problemas. Por consequência, além de apresentar aumento nos distúrbios gastrintestinais e doenças do coração, também apresenta mais casos de bruxismo e outras disfunções temporomandibulares. Imagine se uma pessoa passasse o dia inteiro na academia, fazendo exercícios com o braço. Em pouco tempo teria dificuldade até mesmo para segurar um lápis. O mesmo acontece com quem passa dia e noite forçando a musculatura dos maxilares. Logo a dor se torna insuportável e a impressão que se tem é de que tudo dói.

A especialista diz que, em determinados casos de bruxismo, uma abordagem multidisciplinar se faz necessária, com acompanhamento psicológico e até mesmo reeducação postural – tudo para que o paciente durma sem apertar ou ranger os dentes, agindo no controle das forças musculares exercidas em todo o sistema articular. “O importante é melhorar a qualidade do atendimento ao paciente, buscando alternativas eficientes para resolver seus problemas de base. Quase sempre há um componente psicológico que não podemos desprezar”.

Cuidados com a pele oleosa

limpeza_pele_profunda-caseira

Cerca de 70% da população brasileira sofre com o excesso de oleosidade presente na pele. Segundo Karoline Pellacani, farmacêutica especialista em cosmetologia da ADCOS, antes de iniciar qualquer tratamento, é essencial entender o que é, de fato, a pele oleosa. “O excesso de oleosidade é decorrente de um grande estímulo das glândulas sebáceas, resultando em uma produção exacerbada de sebo (óleo). Os motivos mais comuns encontrados para explicar a causa são os hormônios e a pré-disposição genética. A alteração também pode ser reflexo de algum tratamento com produtos inadequados”, explica.

A pele oleosa apresenta características muito peculiares. Ela sofre com o excesso de brilho, é mais espessa, possui relevo irregular e poros dilatados. “Os poros apresentam-se mais dilatados na tentativa de eliminar o sebo para a superfície”, esclarece a farmacêutica. “A região mais afetada é a chamada zona T (testa, nariz e queixo). No entanto, as pessoas também podem apresentar oleosidade no colo e nas costas”.

A exposição ao sol e o calor excessivo também estimulam a atividade das glândulas sudoríparas e sebáceas, aumentando a produção de sebo e suor. Por isso, é tão comum ficar com a pele oleosa depois das férias de verão. Os produtos para uso diário, como sabonetes, tônicos, hidratantes e filtro solar, devem ser adaptados a esse tipo de pele e não comedogênicos, ou seja, não devem obstruir os poros, pois isso pode levar ao aparecimento de acne e comedões (cravos fechados).

O uso diário de produtos específicos equilibra a produção de óleo, desobstrui, reduz visivelmente o tamanho dos poros e melhora a textura da pele, deixando-a progressivamente mais bonita e saudável. Basta seguir os três passos básicos propostos: utilização do sabonete, aplicação do tônico e uso do hidratante facial com fator de proteção solar. Esfoliar a pele duas vezes por semana também ajuda no controle da oleosidade e na desobstrução dos poros, além de melhorar o relevo cutâneo.