Petite Jolie apresenta coleção Daydream

A Petite Jolie, marca de calçados e acessórios femininos, lança para a temporada de Verão 2019 sua nova coleção intitulada Daydream. Seguindo a identidade da marca, com tons vibrantes, intensos e que demonstram muito estilo, a coleção foi inspirada em uma festa urbana, onde as cores dominam o cenário de concreto e o glitter é também usado durante o dia.

Modelos que se identificam com diversos estilos – casual, funsporty e fashion – foram desenvolvidos com materiais que prezam pelo conforto e praticidade. Dentre as novidades, estão o “Club”, um material perolado que traz perfume girlie às peças e, em contrapartida, o “Ruber”, fosco e imponente. O “Plaid”, marcado por texturas atemporais, é ideal para looks casuais, já o “Plim” é a peça-chave para o toque fun da coleção. O J-lastic, matéria-prima exclusiva da marca, ora com acabamento brilhoso, ora fosco, segue com força nesta temporada.

Os produtos da coleção Daydream estão disponíveis nas principais multimarcas do país e no ecommerce da marca. Para encontrar o local mais próximo de você, acesse: http://www.petitejolie.com.br/lojas.

Givenchy recria o pretinho básico

Um dos figurinos mais lembrados da história do cinema, o vestido preto estilo coluna usado por Audrey Hepburn na cena de abertura do filme Bonequinha de Luxo acaba de ganhar uma versão mais moderna. No desfile de alta costura da Givenchy, no início do mês em Paris, a estilista Clare Waight Keller homenageou o legado de Hubert de Givenchy, fundador da grife morto em março deste ano – e a relação do estilista com a sua musa mais famosa não foi deixada de lado.

O novo vestido foi feito em veludo preto e ganhou bolsos e um capuz. A parte de trás permaneceu igual a original. A música Moon River, cantada pela atriz belga e que faz parte da trilha sonora do filme, foi usada para encerrar o desfile.

Alerta de tendência: vinil

Próximo ao couro mas com uma textura mais maleável e reluzente, o vinil promete ser uma peça-chave no próximo inverno. As roupas confeccionadas com o material são construídas em couro com um precioso acabamento vinílico. Destaque para as saias lápis, calça skinny e até mesmo os bodies. Combine as peças em vinil com tecidos mais leves e neutros e garanta um look que vai do sensual ao mais rock’n’roll. A saia da foto deste post faz parte da coleção da Tufi Duek, que aposta na tendência para a próxima estação.

Principais pesquisas de moda no Google

O Google apresentou nessa semana a edição outono/inverno 2018 do Google Fashion Trends, pesquisa com dados inéditos sobre o comportamento do consumidor e as tendências identificadas a partir de buscas feitas quando o assunto é moda.

Por cinco anos consecutivos, segundo o Ebit, a moda é a categoria de e-commerce mais vendida em volume, alcançando R$ 9,7 bilhões no ano passado e com previsão de atingir R$ 11,2 bilhões em 2018. O levantamento deste ano mostra que o perfil do consumidor mudou, se tornando mais imediatista, já que 79% esperam encontrar informações rapidamente quando procuram algo na internet.

Conforme os dados apresentado pelo Google, look de inverno é 6,9 vezes mais buscado do que look de verão. As buscas por roupas esportivas cresceram 213% nos últimos dois anos, enquanto as pesquisas por roupas em geral cresceram 74%.

Com relação a calçados, botas tiveram 30 milhões de buscas entre abril e julho do ano passado. Na categoria feminina, destaque para os modelos over the knee, coturno e botinha, já para os homens, coturno, moto e montaria/country ficaram entre as primeiras posições.

Hit nos Estados Unidos, a bota prateada também foi sucesso nas buscas brasileiras com crescimento de 152% em janeiro deste ano. Outro modelo que promete ser destaque no inverno brasileiro são as sock boots, ou bota-meia, que apresentaram crescimento de 1500% no início do ano.

Alguns dos itens que mais se destacam nas buscas do Google foram: jaqueta puffer com 2500%; vestido midi com 86% e vestido de veludo com 700%. Por falar em veludo, ele foi o tecido da moda no inverno passado, com crescimento de 300% nas pesquisas, já neoprene ficou com 72% e moletom com 52%. Os três materiais devem continuar em destaque para o inverno deste ano.

Como deixar as roupas mais brancas

Com a chegada das festas de fim de ano muitos começam a pensar em roupas brancas, o que é uma tradição entre as famílias brasileiras. Uns compram looks novos, outros recorrem às opções no armário e, neste momento, se deparam com peças manchadas ou amareladas. Mas não se desespere! Há solução para resolver o problema.

O primeiro passo é tentar tirar as manchas antes das lavagens, com produtos específicos para esta finalidade e que não comprometam as fibras. “Como a roupa branca suja com facilidade, é importante que a lavagem seja feita com sabão alcalino e água fria. Após deixar as roupas de molho, para que fiquem mais brancas e para eliminar resquícios de outras manchas, é importante enxaguar bem as peças, tirando todo o tipo de resíduo existente”, explica a especialista em cuidados têxteis da 5àsec, Marinês Cassiano

Vale ressaltar que as roupas brancas devem ser lavadas separadamente, ou seja, não podem ser misturadas com peças coloridas, que podem manchar ou danificar o tecido. Outra dica importante é utilizar a dose certa de sabão, já que o excesso de produto pode gerar o efeito contrário. Em seguida, estenda as peças à sombra e do lado avesso.

Se durante as comemorações de Ano-Novo cair alguma substância inesperada, como vinho, molhos ou maquiagem, o recomendado é que você utilize a solução de água quente com alvejante, mas apenas nas roupas de algodão. Os tecidos mais delicados como seda, viscose e linho não podem ser lavados com alvejantes.

Existem no mercado alguns produtos específicos para o clareamento de roupas, mas devem ser utilizados com cautela, seguindo as instruções do fabricante e as informações contidas na etiqueta de cada peça. “Na dúvida, opte sempre por uma lavanderia, que conta com serviços específicos para esta finalidade”, aconselha Marinês.

Quando for armazenar as roupas brancas, envolva-as em sacos de TNT, para protegê-las tanto do pó quanto dos raios de luz. Não é indicado o uso sacos plásticos para guardar as peças, já que este tipo de material não permite que as fibras fiquem arejadas, causando em grande parte dos casos manchas amareladas ou mofos.