Livros de maquiagem

Hoje dou dicas de livros de maquiagem para você que está sempre em busca de conhecimento. Separei várias opções e estilos de leitura, com várias faixas de preço: desde o livro MARA da Vic Ceridono (que custa R$ 80,00) até o da Alice Salazar que paguei cerca de R$ 30,00. São ótimas publicações. Assista!

Livros sobre moda em alta

P8-livros

O ano de 2014 foi dos mais prolíficos para o segmento de livros de moda e, segundo editores e autores, divisor de águas em relação à diversificação de assuntos, tanto para estudantes e professores quanto para o público leigo. Num comparativo com 2013, a editora Publifolha pulou de dois para nove lançamentos de livros do tema. O número é fruto da tradução de duas séries essencialmente visuais: a segunda parte da série “50 Ícones que Inspiraram a Moda” e “A Moda da Década”.

Segundo a diretora da Publifolha, Luciana Maia, a demanda cresceu nos últimos cinco anos devido ao fortalecimento dos cursos de moda oferecidos nas faculdades brasileiras. A tese é compartilhada por Kathia Castilho, diretora da Estação das Letras e Cores, editora que publica livros sobre design e moda em parceria com o Senac. “É um crescimento natural numa área que era imatura. Muita coisa era traduzida tardiamente. Mas agora, o próprio mercado demanda títulos nessas áreas”, explica.

Livro propõe reflexão sobre consumo de moda

image001A troca de informações e pontos de vista entre especialistas em consumo, com atuação em instituições de ensino, grupos e centros de pesquisa, resultou na obra Consumo – Práticas e Narrativas, da Estação das Letras e Cores Editora, organizada pelas professoras Kathia Castilho e Sylvia Demetresco.

A obra foi idealizada durante o I Seminário Internacional de Estudos e Pesquisas em Consumo – Práticas e Narrativas, realizado na Universidade Anhembi Morumbi, e reúne 27 artigos que discorrem sobre temas como o movimento fastfashion no Brasil, a moda e a mídia, a moda e o consumo voltados para os deficientes visuais, a identificação do consumidor para uma criação coerente, entre outros.

Os textos são de autoria de professores da Anhembi Morumbi como Carol Garcia, Eloize Navalon, Geraldo Lima, Luis Tadeu Dix, Mariana Rachel Roncoletta e Miriam Levinbook, além de estudiosos de outras instituições brasileiras e do exterior.

Dica de livro: Etiqueta sem frescura

Com dicas simples para agir com desenvoltura e bom-senso nas mais diversas situações, a jornalista e escritora Claudia Matarazzo assina pela Planeta a edição atualizada de Etiqueta sem frescura (304 páginas, R$ 34,90), com noções de etiqueta, receitas inéditas da culinária Italiana e novo guia prático de etiqueta à mesa.

“Regras existem para facilitar, e não para complicar a vida das pessoas”, avisa a autora logo na introdução. O tom percorre todo o livro, escrito numa linguagem informal, quase como uma conversa com o leitor. “Num país jovem, sem tradições milenares, como o Brasil, […] não se pode esperar rigor britânico no que diz respeito à etiqueta e ao comportamento”.

etiqueta_sem_frescura

O livro aborda situações comuns a homens e mulheres no mundo contemporâneo, como festas, jantares, ambiente profissional e vida pessoal, procurando sempre sugerir comportamentos que resgatem a elegância e a civilidade nas relações. E dá dicas práticas de como receber em casa (e até como organizar recepções comuns, como churrascos e pizzas), como se sair bem em viagens e, ainda, conselhos especiais para lidar com amigos, namorados, chefes, companheiros de trabalho e crianças.

Quando escreveu a primeira edição de Etiqueta sem frescura, em 1992, os celulares haviam acabado de surgir, enormes e pesados, e os computadores eram uma novidade. Muita coisa mudou, mas nem sempre para melhor, afirma Claudia. “Tivemos grandes progressos na comunicação, mas, por outro lado, houve também um enorme retrocesso na forma e na qualidade dos relacionamentos. […] Já são muito claros o descontentamento e a perplexidade da maior parte das pessoas, que se sentem constantemente em xeque com tantas inovações, pressionadas por um ritmo que muitas vezes sentem não acompanhar”.

Dica de livro: O segredo do Chanel nº 5

O colega Romar Beling, da editora Gazeta, escreveu tempos atrás sobre o livro O segredo do Chanel nº 5, de Tilar J. Mazzeo, tradução de Talita Rodrigues, que custa R$ 39,50. Compartilho com vocês a dica de leitura.

bookchanel“A história é mais do que conhecida. Perguntaram a Marilyn Monroe como ela gostava de dormir. A resposta: vestida apenas com uma gota de Chanel nº 5. É bem provável, e foi a leitura que se fez, que Marilyn poderia ter ido para a cama como bem lhe aprouvesse, ou usando o perfume que estivesse à mão (nenhum, inclusive), e ainda assim seguiria sedutora. Mas é claro que esse pequeno enredo ilustra uma verdade: poucos aromas souberam se firmar de tal forma no imaginário da nossa sociedade quanto as gotinhas dessa essência, “inventada” pela estilista de moda Gabrielle “Coco” Chanel no verão de 1920.

Depois disso, não apenas a marca do perfume como também o nome de sua criadora tornaram-se símbolo de um cenário da arte e do poder, atravessando o século 20 como potencialidade de um modo de vida. Num tempo em que ruíram tantas crenças, em que o coração da humanidade se viu despojado de algumas de suas inocências, é sem dúvida simbólico que um cheiro tenha permanecido. Talvez ele até pudesse nos devolver parte do que se perdeu. Essa “biografia” tende a ser uma deliciosa (perfumada) tentativa disso.”