Como funciona o óleo hidratante
13/07/2018

Ritual de beleza no banho

Uma pesquisa do instituto Euromonitor, realizada com mais de 6 mil pessoas de 16 países, mostra que o brasileiro é um dos povos que mais toma banho em todo o mundo.  Em média, são 12 banhos por semana. Além de manter a higiene, o momento do banho também é usado para cuidar da saúde e da beleza da pele e alguns detalhes merecem atenção, como o tipo de sabonete e a esponja utilizada.

O cuidado começa na hora de ligar o chuveiro. A temperatura da água não deve ser muito alta. Especialistas são unânimes em afirmar que a água morna (em torno dos 25 graus) é a melhor amiga da pele. Quando muito quente, tende a remover a camada de gordura natural da pele, o que leva ao ressecamento.

A escolha do sabonete também sugere mais atenção. Comece escolhendo aquele que seja adequado ao seu tipo de pele, sobretudo porque estamos falando de um produto de uso frequente. Essa decisão deve estar ligada ao chamado potencial hidrogeniônico, o famoso pH, uma escala que mede o grau de acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma determinada solução.

As opções que têm pH mais próximo de cinco são as mais indicadas, uma vez que mantêm a hidratação natural e não provocam irritações ou sensibilidade. Em peles secas, os produtos com ação hidratante são a melhor escolha. Já os antissépticos devem ser utilizados apenas em casos específicos. Além disso, os produtos usados no corpo não devem ser aplicados no rosto, pois podem desequilibrar a saúde cutânea.

Se a ideia ao usar uma esponja é aproveitar o banho para promover uma esfoliação da pele, o melhor é recorrer a produtos que tenham essa finalidade como os esfoliantes, bons aliados na eliminação das células mortas.

Vale também repensar o compartilhamento do sabonete. Dividir o sabonete é prático e econômico, porém os infectologistas recomendam atenção redobrada no caso dos sabonetes em barra, que entram em contato direto com a pele. O produto em pedra pode acumular bactérias e transmiti-las de uma pessoa para outra. E o mesmo acontece com as toalhas. Por conta da umidade, essas peças podem acumular secreções, ácaros, fungos e bactérias. Tenha cuidado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *