Quando começar os cuidados com a pele

PELE

Muitas das intervenções estéticas que grande parte das mulheres fazem próximo aos 50 anos poderiam ter sido evitadas se pequenos cuidados fossem iniciados mais cedo. Mas qual é a idade ideal para começar um tratamento preventivo de pele? “As pessoas têm tipos e tendências de peles muito diferentes, por isso, podemos seguir uma regra básica, filtro solar desde sempre e tratamento específico desde que os primeiros sinais apareçam como linhas ao redor dos olhos e na testa”, afirma a dermatologista Annia Lourenço.

Fatores genéticos e estilo de vida, também podem sinalizar se devemos começar a prevenção mais cedo ou não. Existem dois tipos de envelhecimento da pele: o intrínseco e o extrínseco. O que herdamos, nossa tendência como peles mais finas, brancas e sensíveis, é a chamada pré-disposição intrínseca para o envelhecimento. Já o ambiente ao qual estamos expostos, má-alimentação, estresse, uso do cigarro, perda e ganho de peso, são os fatores extrínsecos que colaboram para o envelhecimento precoce e que podemos controlar para chegarmos no futuro com uma pele mais saudável.

A tecnologia tem sido uma grande aliada das mulheres no que diz respeito à prevenção. Hoje, por exemplo, é possível saber quais sinais aparecerão na pele nos próximos meses ou até anos. Isso graças a ajuda de um equipamento chamado Reveal Imager, que possibilita o mapeamento detalhado da pele, detectando manchas, vasos, rugas e outros sinais que ainda estão invisíveis a olho nu. Fotografias digitais com luz ultravioleta são tiradas e enviadas a um software de computador, que as analisará, revelando até mesmo as menores rugas.

O mais importante na busca pela prevenção ao envelhecimento é não exagerar na dose e querer ter uma pele de 20 aos 50 anos. “O bonito de verdade é ter uma pele bem cuidada, independente da idade. Exagerar com preenchimentos deformantes, sobrancelhas excessivamente arqueadas, entre outros, trazem faces anatomicamente desequilibradas e aí de nada terá adiantado o tratamento preventivo”, alerta a dermatologista.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *